terça-feira, 17 de agosto de 2010

Boom. O festival psicadélico mais ecológico do mundo


Começa amanhã o evento português que atrai mais estrangeiros. Na fila para os táxis do aeroporto de Lisboa, é fácil perceber quem vai para o Boom Festival, o evento português com maior projecção no estrangeiro, segundo a organização. Calças com padrões psicadélicos, rastas, tatuagens, guitarras e esteiras de campismo tornam a zona das chegadas ainda mais étnica.

O festival de trance nas margens da barragem de Idanha-a-Nova, em Castelo Branco, é um dos mais conceituados da cultura psicadélica, e, segundo a ONU, um dos mais ecológicos do mundo. As Casas-de-banho não tem autoclismo, e os dejectos são fermentados na terra, os chuveiros não desperdiçam nenhum litro de água, estes são alguns dos métodos ecológicos desta 8.ª edição do festival que, desde 1998, se realiza de dois em dois anos, sempre na altura da lua cheia.

Este ano, o limite de entrada no Boom é de 26 mil pessoas, mas já só estão disponíveis 3 mil bilhetes (a 200€ cada). A organização aconselha os "boomers" - termo para estes festivaleiros - a deixarem o carro em casa. Nas outras edições as filas para entrar no recinto superaram as 20 horas e os bombeiros tiveram de refrescar quem esperava.

Um festival onde impera o cheiro a sovaco, o aroma a ganza, a paz e o amor do espírito hippy. Um festival que não é para todos, a começar no preço...


Notícias Relacionadas:
Começa amanhã o evento português que atrai mais estrangeiros. Não há autoclismos e tudo é reaproveitado
Boom: 25 mil doses apreendidas e 12 detenções por tráfico de droga

2 comentários:

Rogério Pereira disse...

Festival que não é para todos? Preço elevado?
(mas porque raio é que ele me fala em espirito hippy?)

Salete Cattae disse...

Parece contraditório, mas entendi a idéia!
É para quem tem o "espírito" hippy e não para quem é hippy de verdade!