quarta-feira, 22 de setembro de 2010

O livro da 3ª Classe - Nostalgia XXXII


Os antigos manuais escolares eram especialmente elaborados pela Direcção Geral do Ensino Primário, tendo em conta as necessidades culturais e profissionais dos meios populares. Aproveitando-os ainda, para realizar uma verdadeira limpeza cerebral, e incutir os valores do Estado Novo, em que os alunos cresciam na ignorância proporcionada pela ditadura .

Um exemplo desses manuais é o Livro da Terceira Classe, Ed. Domingos Barreira, 4ª Ed., 1958 , em uso durante décadas. O livro era constituido por 112 textos, sendo quase todos uma ode os valores do Estado Novo e onde praticamente se proibia pensar, pois o pensamento livre numa ditadura é perigoso…

5 comentários:

Julio Amorim disse...

http://www.skyscrapercity.com/forumdisplay.php?f=1181

aqui há pano para mangas....

Isa GT disse...

Mas o melhor é começar a Pensar que há por aí muita "gente" que até gostava que nos gostássemos de acomodar a não pensar ;)

Outro tuque, é ensinar e exigir, o menos possível...e vai tudo dar ao mesmo ;)

Bjos

Fê-blue bird disse...

Foi o meu livro! Por acaso nunca pertenci à mocidade portuguesa que a capa sugeria, agradeço aos meus pais que eram contar aquela ideologia.
Exigia-se de mais e sem grande conteúdo, agora exige-se de menos e o conteúdo :-(

beijinhos


beijinhos

Rogério Pereira disse...

E depois, havia professores qque davam a volta a certas coisas...
Agora, certas coisas, dão a volta aos professores...
Acho que está (quase) tudo por fazer ao nível dos conteúdos!

Né?

polittikus disse...

@ Julio Amorim:
Pano para mangas, casaco, dois pares de calças e muito mais..