segunda-feira, 26 de julho de 2010

Sopas de cavalo cansado...


Segunda feira, inicio de uma semana infernal de trabalho, calor, incêndios e chuva (amanhã). Já me faltam as forças, acho que preciso de uma receita milagrosa para levantar o animo. Talvez umas sopas de cavalo cansado…

Cortam-se fatias de pão para uma terrina. Regam-se com vinho tinto. Depois de terem absorvido o vinho, deita-se-lhe um fio de azeite e açúcar por cima.
Podem ser acompanhadas, com sardinhas. (Também conhecidas por sopas de burro cansado. Consideradas alimento fortificante e uma gulodice.)

Receita obtida junto da Sra. D. Marília da Conceição Nogueira, Sarzedas, Castelo Branco e editada no livro "Sabores da Aldeia".


Notícias Relacionadas:
Dois fogos activos em dia de muito calor

8 comentários:

Isa GT disse...

Pois o meu pai que já passou dos 80, conta que em Trás os Montes, em pequenino, comeu muitas, era o que havia, mas a receita era mesmo dos pobres, sem açúcar, nem azeite, era vinho e o pão muitas vezes duro, saído da arca que até chegava a ter bolor. Pão era feito quase de 15 em 15 dias.
Com muitos irmãos, uma mãe que ficou viúva cedo numa das regiões que há 80 anos era das mais pobres do País, isso não era para fortificar era mesmo só para sobreviver.
Ele saiu de lá aos 7 anos e chegou a Lisboa descalço, para vir para casa de um irmão mais velho depois da mãe ter morrido e, o ter conseguido que eu e o meu irmão andassemos na universidade foi obra, mas não à conta do vinho e do pão seco porque isso, dava muitas cores mas muito sono às crianças ;)
Bjos

polittikus disse...

@ ISA:
Creio que acabas-te, de fazer um retrato fiel da populagão portuguesa dos meados do século XX... Os meus avós, tiverem uma história parecida.

Teófilo Silva disse...

A Isa fez um autêntico retrato das dificuldades desses tempos! Aquilo não eram sopas de cavalo cansado mas sim de burro cansado. Eu já experimentei por curiosidade e digo que aquilo não é alimento!

Maionese disse...

e bem boas que são... quando estive numa escavação arqueológica, há uns anos, era o meu mata-bicho, só que no lufgar do açucar metia mel! e que bem pegava na picareta a seguir!:)
bem haja!

novo post em

http://forcanamaionese.blogspot.com

Fê-blue bird disse...

Uma época de muitos sacrifícios, inimagináveis para nós, mas com as dificuldades que muitas famílias têm actualmente, não me admira nada que não voltem a fazer esta receita.
Sinais dos tempos.

Mas hoje e com este calor acho que esta receita me iria cair mal ;-)

Bjos

Salete Cattae disse...

Mal estar típico do calor excessivo, acho que é porque mesmo com ar condicionado, não dorme-se bem!
Quanto a sopa, não conhecia não, mas a combinação não me parece muito apetitosa, se bem que quando os italianos imigraram comiam umas comidas que me dá até arrepio pensar!!!
Dizem por aqui que a fome é o melhor tempero.

amordemadrugada disse...

Pois!
Era assim...concerteza!
Sem açúcar...só vinho e pão...Ouvia-se dizer!
Matou a fome a muita gente!
Não reforçava nada...só reconfortava...eventualmente...
O calor está fortíssimo! But i like it
;)
Boa semana
besito
;)

Anónimo disse...

Melhor que o viagra,mas...

Em vez de jantar, como uma sopa de cavalo cansado ao jantar e depois durmo 8 horas.Quando acordo pela manha estou em forma para uma maratona amorosa de horas.

Cuidado: NAO ter relações sexuais antes de passarem 8 horas, pois pode provocar uma congestao.