quinta-feira, 22 de julho de 2010

Cervejas Clok e Marina - Nostalgia XX

Quando está mais calor apetece uma cerveja, para matar a sede a meio da tarde. O que me faz recordar, antigas marcas de cerveja, que desapareceram ou quase.

Cerveja Clok

Até meados dos anos 80, em Portugal eram comercializadas algumas marcas de cerveja apelidadas de marcas regionais, embora fossem produzidas por uma das 2 grandes empresas de Cerveja do Pais, Unicer-Cufp e Central de Cervejas.

A Cerveja Clok era produzida em Santarém primeiro pela Copeja, depois pela Cufp, e era destinado em parte ao mercado Ribatejano, embora fosse possivel encontrar a Clok em algumas partes do pais, nomeadamente no Algarve onde chegou a ser produzida na fabrida de Loulé .

Em 1982 a Unicer abandona a marca Clok. Tenta relançar, a marca em 2004 produzindo novamente a Clok em Santarém mas sem o sucesso da cerveja Clok antiga.

Cerveja Marina

Produzida desde 1969 na fábrica Imperial em Loulé (a qual passou a chamar-se Unicer após a revolução de 25 de Abril de 1974), foi descontinuada no ano de 1982 depois da decisão de alargar a distribuição de outra cerveja da mesma fábrica a todo o país, a cerveja Cristal.
Em 2005 o grupo Sonae relança no mercado a cerveja Marina , fazendo dela a sua marca própria. O seu fabricante continua a ser a Unicer, o que a torna ainda mais uma cerveja de confiança.

Ainda se lembram!?

5 comentários:

Fê-blue bird disse...

Lembro-me muito bem destes anúncios, mas também devo lembrá-lo que não deve beber cerveja...olhe a barriguinha lol lol

Bjos

Zé Manuel disse...

Não me lembro da cerveja Clok, apenas da Marina que comprei recentemente no Continente e recomendo.

Isa GT disse...

Não só a cerveja, mas lembro-me de um país que variava, muito, naquilo que se bebia, nas diferentes localidades, uma determinada marca era até difícil de encontrar noutra zona do país. No tempo em que ir de Lisboa à Guarda, de automóvel, era um dia inteiro...com sorte ;)

Bjos

polittikus disse...

@ ISA:
Creio que temos a mesma recordação...
Lembro-me de parar em Almeirim e o meu pai beber uma Clok, quando chegavamos á terra do meu avó, uma Sagres e do outro lado do rio Zêzere, apenas havia Super Bock...

Alvaro Lopes Dias disse...

Obrigado pela informação. Encontrei uma garrafa de Clock igual à da imagem.