quarta-feira, 16 de junho de 2010

Osul - Nostalgia XV



Todos nós, temos recordações dos nossos brinquedos favoritos, alguns de nós ainda os têm, outros coleccionam-nos. Os brinquedos da Osul são o melhor exemplo disso. Muito antes de aparecer em Portugal, os carrinhos italianos da Burago, ou mais recentemente os mal feitinhos chineses, a Osul delíciava a pequenada.

É em Espinho, no ano de 1931, que dois irmãos decidem criar a fábrica de plásticos: Luso-Celuloide. Esta, dedicava-se ao fabrico de bijuterias e quinquilharias. Todavia, é devido a períodos de menor laboração e de um maior aproveitamento do material rejeitado, que se dedicam ao fabrico de brinquedos em plástico.

Na década de 50 dá-se uma cisão na sociedade. Um dos irmãos cria a fábrica de brinquedos Hércules, a Luso-Celuloide passa a ter a designação Osul. O nome Metosul é dado nos meados dos anos 60, quando começam a dominar a técnica do fabrico de miniaturas em metal.

Hoje em dia é interessante ver coleccionadores Ingleses a "discutirem" pormenores dos autocarros Metosul em relação ao eixo traseiro, duplo ou simples, ou ser surpreendido por revistas estrangeiras da especialidade a dedicarem um número completo à Osul. A febre não pára, e num leilão em França foram vendidos vários modelos, acima dos quinhentos euros, pertencendo o valor recorde a um coleccionador Português.


Notícias Relacionadas:
Portugal dos Pequenitos faz 70 anos. E que tal um lifting?

5 comentários:

Rogério Pereira disse...

Para que me conheça melhor...
Não tenho nostalgia de brinquedos, tenho-a das brincadeiras. Acho que é um defeito. Existem coisas que nos avivam a memória. Contudo, se guardasse os brinquedos de criança teriam muito poucas coisas para esse efeito...

Isa GT disse...

Vê lá o meu azar, a mim nunca me deram carrinhos, só bonequinhas, panelinhas e tachinhos, agora que sou crescida, quanto ao tacho só tenho direito ao de fazer a comida ;)

Fê-blue bird disse...

Lembro-me que tive um cavalinho com a respectiva carroça de metal, que levava para a rua puxado com uma corda.
Como não tive irmãos nunca tive nenhum carro :-(
Foi bom relembrar.
Um beijinho

L.O.L. disse...

...lembro-me perfeitamente do quanto os meus carrinhos antigos eram BEM RESISTENTES.

Bartolomeu disse...

Eu ainda tenho uns 3 ou 4 ali guardados à vista de todos!

Abraço