quinta-feira, 20 de maio de 2010

Tudo a baixar as calcinhas...



O aumento do IRS, medida que consta do programa de austeridade, vai, afinal, entrar em vigor a 1 de Junho. Não terá, portanto, efeitos retroactivos a Janeiro, como esclareceu Sócrates Pinóquio, mas, ao entrar em vigor a 1 de Junho, este aumento vai já incidir sobre a maior parte dos subsídios de férias no sector privado e a totalidade do subsídio pago aos cerca de 675 mil funcionários das Administrações Públicas, recebidos em Junho.

Contas feitas, os portugueses vão pagar mais impostos já no próximo mês e isso quer dizer que a maioria dos subsídios de férias já vai estar sujeita ao corte de um ou de 1,5%.

Grande Portugal. Vamos lá pessoal, todos a baixar as calcinhas...


Notícias Relacionadas:
Alta de impostos para além de 2011 não teria aval do PSD
Cada vez mais portugueses querem unir-se a Espanha
«Uns comeram os figos e a outros rebenta-lhes a boca»
Alta do IR antecipada: oposição tem dúvidas sobre legalidade

11 comentários:

Anónimo disse...

Se Portugal tivesse apenas que baixar as calças, não era mau. Mas, vamos ter de pôr muita vacelina para não doer.

Zé Manuel disse...

Que puta de fotografia. Não podia ser mais acertada.

Teófilo Silva disse...

O baixar as calcinhas teria sido evitado se os Portugueses não tivessem esquecido 2 coisas.
1ª- QUANTO MAIS SE ABAIXA MAIS SE VÊ O CU.
2º- NÃO VOTAR EM NENHUM POLÍTICO QUE ESTEJA A SER BENEFICIADO POR SONDÁGENS! AS SONDAGENS FAZEM PARTE DE UMA MODERNÍSSIMA MÁQUINA ELEITORAL, CUJA FINALIDADE É ELEGER O OU OS POLÍTICOS QUE MAIS LHES CONVÉM...

Maionese disse...

é verdade que custa muito a todos nós estas medidas de austeridade, é verdade que são injustas em vários pontos (porque raio, em tempo de crise, os ex ministros, deputados e ex governadores do banco de portugal vão continuar a poder receber 3 e 4 reformas ao mesmo tempo?), mas o que é certo é a crise também é culpa nossa, da classe média. a bolsa é a grande responsável, certo, mas nós (classe média) com do dinheiro dado pela U.E. aquando da nossa entrada (dinheiro a fundo perdido para tornar país mais competitivo) para abrir empresas, modernizar a agricultura etc. preferimos comprar carros e casas. abriram milhares de empresas que declararam falência 1 ano depois!
a crise também é culpa nossa noutro aspecto, todos nós reclamamos, todos nós sabiamos o que fazer se estivessemos no governo, mas o que é certo é que quando somos chamados a intervir (eleições) a abstenção continua a ser de 60 a 70%!
hasta luego!

apareçam em
http://forcanamaionese.blogspot.com/

L.O.L. disse...

Esta imagem vale mais que mil palavras....

arte por um canudo 2 disse...

A questão é: Quem baixa as calcinhas? Sócrates ou todos nós. Grrrrrrrrrrrrrrrr

Ashera disse...

Cheguei via Facebok Gosto do que vejo, adicionei-te ao meu Site!
*********
Quem vai ficar sem roupa é o Povo Manso Português!
Obrigada pelos que connosco partilhas.
Beijos de boa noite

Isa GT disse...

O Teófilo até tem razão e quanto à Maionese, não sei se ela se lembra que que um dos que deixou espatifar o dinheiro que veio da U.E.foi o "amigo" Cavaco.

Obrigada Polittikus pela sua visita à minha barraquinha :D

José Silva disse...

realmente a foto não podia ser melhor, mas acho que não vai ficar por aqui.
Mas como agora vem ai o mundial de futebol e se a nossa selecção for ganhando uns jogos os Portugueses esquecem um pouco este aumento.
O que interessa é manter os portugueses entretidos.
Inté

Anónimo disse...

Mais uma grande jogada, ter posto um secretariozeco de Estado qualquer a "enganar-se" e a dizer que era a partir de Janeiro, que depois lá pôde vir o Sócrates descansar o tuguinha burro e dizer que não senhor, que era só a partir de Junho. Com tudo isto, já ninguém se lembra que o Ministro das Finanças tinha dito claramente que era no segundo semestre. Ora, pelas minhas contas, Junho está no primeiro semestre. Mais uma mentira camuflada. Soma e segue.

Mac Adame disse...

Esqueci-me outra vez de assinar: o anónimo das 06:15 sou eu.