sexta-feira, 23 de abril de 2010

Vinho do Porto Biológico



A Fonseca Guimarães lançou este mês «o primeiro vinho do Porto inteiramente biológico», denominado Terra Prima, anunciou a própria companhia, referindo, ainda, tratar-se de «um ruby reserva».

«O Fonseca Terra Prima é fruto de uvas de grande qualidade, fortificado com uma aguardente muito fina, originando um vinho tremendamente frutado e delicioso. A sua riqueza aromática e intensidade na boca vão arrebatar qualquer consumidor», refere o enólogo e director da Área Técnica da Fonseca.

O vinho necessitou também de uma aguardente que fosse igualmente biológica. Como não havia em Portugal quem a fizesse, a empresa teve de ir a Espanha, para comprar o produto.

«Para tal, foram necessários três anos de trabalho com um especialista de produção de aguardentes, até atingirmos um resultado que não só fosse passível de aprovação pelo Instituto do Vinhos do Porto e Douro mas que tivesse as características de elegância e suavidade pretendidas», recorda David Guimarães.

As uvas são de duas propriedades cuja produção é «totalmente biológica»: a Quinta do Santo António, em Vale Mendiz, no Pinhão, que é da Fonseca, e um fornecedor de São João da Madeira.

A Fonseca Guimarães é uma casa que só faz vinhos do Porto - e quatro deles obtiveram nota máxima de 100 pontos de uma das mais influentes revistas de vinhos do mundo, a norte-americana «Wine Spectator».


A Fonseca Guimarães, fundada em 1822, ocupa uma posição líder como produtor de vinhos do porto envelhecidos em casco e é uma das principais casas de vinho do porto vintage.

O vinho inicia a conquista do mercado nacional com um PVP de €13.5 e já está disponível para prova no enoturismo da Quinta do Panascal, no Douro
(tel.:254 732 321).


Notícias Relacionadas:
Cinco novos bares em Lisboa e no Porto
Vinho pode proteger o cérebro de AVC

3 comentários:

Teófilo Silva disse...

A última vez que bebi Porto Vintage
Fonseca Guimarães, foi há cerca de 3 meses no aniversário de um amigo.
Era um Vintage com 18 anos.
Muito bom.

donatien alphonse françois disse...

Não percebo essa do fornecedor fora da Demarcaçao...

polittikus disse...

Resposta a donatien A F:
Pois eu também não percebo como é que vão buscar uma aguardente fora da zona demarcada e a misturam ao vinho, continuando a ser um Porto legitimo...